Além disso, cole esse código imediatamente após a tag de abertura :
Loader

Blog

22 MAR A crise na Venezuela foi tema de plantão do Sigma

A crise na Venezuela foi tema de plantão do Sigma

Para se preparar para os vestibulares o aluno precisa estar bem informado do que acontece no Brasil e no mundo. Pensando nisso, o Colégio Sigma promoveu um Plantão Especial de Atualidades sobre a crise que assola um país vizinho do Brasil: a Venezuela. O professor Reginaldo, de Geografia, falou para uma plateia de centenas de alunos sobre a “Crise Política e Econômica na Venezuela e a Iminência de um Conflito”. Ele fez um histórico sobre o país, a tentativa frustrada de golpe de Estado liderada por Hugo Chávez em 1992, seus sucessivos mandatos como presidente do país e o auge econômico da Venezuela. Tudo isso, claro, pode cair nas provas dos vestibulares!

Você sabe quando foi o auge econômico na Venezuela e qual seu principal produto? “No início dos anos 2000 o barril do petróleo chegou à casa dos US$ 140,00. Na época, o então líder do governo, Hugo Chávez, chamado de comandante, governou o país surfando em ‘petrodólares’. Foi o auge da Venezuela”, lembrou o professor, destacando que agora o barril do petróleo não chega à metade dos tempos áureos.

Durante a aula especial, Reginaldo lembrou que Hugo Chávez foi eleito em 1998 e assumiu em 1999 para um governo de cinco anos. Mas sob seu governo a constituição foi alterada, permitindo sua reeleição. Começou então  um governo com posturas cada vez mais ditatoriais. O professor abordou a decadência econômica da Venezuela e o caos social “que se aprofundou desde os seus últimos anos no poder”. Chávez morreu em 2013.

Para piorar a situação da Venezuela, destaca Reginaldo, o sucessor de Chávez e fiel seguidor, Nicolás Maduro, foi eleito para o primeiro mandato em 2013. “Além da falta de autoridade e empatia frente à grande parcela da população, governa um país com uma oposição política que se fortalece constantemente, inúmeras sanções internacionais e um preço do petróleo no mercado internacional que não chega à metade do preço áureo do início dos anos 2000”.

Atualmente, destacou o professor, a onda migratória de refugiados se acentua. Essa crise pode ser vista no estado brasileiro de Roraima que faz divisa com a Venezuela, por onde centenas de milhares de venezuelanos já entraram no Brasil em busca de abrigo, emprego e melhores condições de vida. “A pobreza aumenta na Venezuela e o país caminha para uma crise humanitária sem precedentes, que poderá culminar em um conflito civil com possibilidades inclusive de ingerências internacionais, como a dos Estados Unidos e até da Colômbia”, pontuou Reginaldo.