Além disso, cole esse código imediatamente após a tag de abertura :
Loader

Blog

27 AGO Do Colégio Sigma para o Japão

Do Colégio Sigma para o Japão


Felipe Yukata Sakamoto é aluno da 3ª série do Ensino Médio do Colégio Sigma e acaba de ganhar uma bolsa para estudar no Japão. A bolsa de estudo Mext- Gradução é para que o estudante curse uma faculdade  na terra do “sol nascente” durante 5 anos. O embarque está previsto para abril de 2020.

Felipe recebeu a notícia sobre sua aprovação no concurso de bolsa com muita alegria e está ansioso para que chegue logo 2020. “Nasci no Japão e tenho muita vontade de voltar porque amo o meu país. Essa foi uma das motivações para eu me inscrever e concorrer à bolsa”, revela o estudante. Ele conta que nasceu em Gifu-Minokamo, cidade próxima a Nagoia, e viveu lá até os 14 anos, quando veio para o Brasil com os pais. O retorno, segundo Felipe, foi por questões familiares. 

“Gosto do Brasil também. Aqui as pessoas são fáceis para fazer amizade, são mais calorosas, um abraça o outro”, diz o aluno.  Ressaltou que, no meio da alegria por ter sido selecionado e poder voltar ao Japão, está a tristeza por deixar os pais. Por sua vez, os pais do aluno também “estão felizes por um lado e tristes por outro”.

Com 19 anos, Felipe pretende cursar Desenho Gráfico. Quando terminar o curso preparatório de um ano, obrigatório quando chegar ao Japão, e tiver bom desempenho, vai querer estudar em alguma universidade de Quioto. “Mas tudo vai depender do meu desempenho. Se for bom, posso escolher a universidade”, observa. Na bagagem, adianta o estudante, está o desejo de estudar e poder colaborar para estreitar ainda mais os laços entre Brasil e Japão.

Até abril do próximo ano, Felipe pretende encerrar o Ensino Médio e fazer as provas do Enem e da UEL. Sobre o Colégio Sigma, o aluno confessa que tem o maior carinho por todos porque foi muito bem acolhido. “No começo, quando voltei do Japão, foi muito difícil a adaptação. No Sigma, tive o apoio de muitas pessoas. Os professores são muito bons,  todo mundo me ajudou nesse processo de conviver em uma cultura diferente e recebi muito incentivo para realizar a prova desse concurso”, recorda.

A essência do Sigma é essa mesma: promover um ambiente em que todos os alunos sejam acolhidos e se sintam bem. Silvia Helena Raimundo de Carvalho, coordenadora pedagógica do Sigma, frisa que o Felipe sempre foi um aluno muito dedicado e persistente. “Conseguiu vencer várias barreiras desde que chegou aqui, como a dificuldade com a própria língua”, conta. Ela lembra que uma das principais características do estudante é buscar e pedir informações quando necessário. “Ele sempre vem tirar suas dúvidas com a equipe pedagógica e com os professores. É um aluno muito especial”.